Mas, o que significa insight para a psicologia?

 

Insight é um termo que apresenta algumas variações no seu significado e uso, portanto, cabe aqui ser devidamente esclarecido.

Sem entrar nos pormenores da etimologia da palavra, insight basicamente significa ‘visão interna’ (com variações de tradução).
O termo aqui empregado não se associa no way ao sentido religioso como intuição mística, revelação mística ou epifania.

 

Aderimos aos seguintes sentidos:

Insight

‘ɪnsajt/
substantivo masculino

  • Compreensão ou solução de um problema pela súbita captação mental dos elementos e relações adequados.
  • Nova reação que aparece subitamente, não baseada em experiências anteriores, segundo as teorias da Gestalt.
  • Capacidade demonstrada por um paciente, em maior ou menor grau, de reconhecer as deformações que seus pensamentos e sentimentos introduzem na realidade.
  • Capacidade de avaliar de modo objetivo o próprio comportamento; autoconhecimento.

A palavra insight no DSM (Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais) é utilizada como sinônimo de percepção, reconhecimento e consciência. A classificação de alguns transtornos como o TOC. Se especificam:

Com insight bom ou razoável: O indivíduo reconhece que as crenças do transtorno obsessivo-compulsivo são definitiva ou provavelmente não verdadeiras ou que podem ou não ser verdadeiras.
Com insight pobre: O indivíduo acredita que as crenças do transtorno obsessivo-compulsivo são provavelmente verdadeiras.
Com insight ausente/crenças delirantes: O indivíduo está completamente convencido de que as crenças do transtorno obsessivo-compulsivo são verdadeiras”

Observa-se que “insight bom” é quando o sujeito tem consciência que possui o transtorno, e insight pobre é quando o sujeito não tem percepção alguma de sua doença.
Em vários momentos, Freud também empregou a palavra “insight” no sentido psiquiátrico, descrito acima.

Judith beck por vezes também associa o termo insight a consciência/percepção e destaca que o tratamento através da TCC (Terapia cognitivo comportamental) se constitui em ajudar pacientes a obter insights em níveis mais profundos e assim modificar suas crenças disfuncionais, alcançando “o entendimento básico sobre si mesmos”. Porém deixa claro que insight sozinho não é o suficiente, ou seja, não é um fim e sim um dos meios, uma ferramenta.

O humanista Carl Rogers em concordância com o que já fora citado diz:

“Há, em primeiro lugar, um desenvolvimento de insights, uma compreensão mais completa e precisa, à medida que o indivíduo ganha coragem para ver mais profundamente suas próprias ações.”

Insight para Köhler, um dos precursores da Gestalt, é a abrupta percepção da solução de problemas; muitas vezes se dá quando o sujeito precisa emitir uma resposta adaptativa diante de determinada situação problema, assim, associando e processando analiticamente o ambiente percebido o sujeito encontra a solução correta sem passar por processos penosos de tentativa e erro.

A partir da explanação feita, transitando brevemente por algumas abordagens sobre o significado de insight para a psicologia, é possível perceber que há certa concordância entre elas, a maioria visa a ampliação da consciência do sujeito, assim, o trabalho do psicólogo em parte poderia ser definido como facilitador da autopercepção de seus pacientes.

Como descontraidamente alguns professores citaram em sala de aula, não permaneça com a “Síndrome de Gabriela” (Eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim, desse jeito assim Gabrieelaaa). Pelo contrário, se permita ter sincera consciência de quem verdadeiramente és, para ser capaz de promover boas mudanças.

“Curioso paradoxo: quando me aceito como sou, posso então mudar!”.
Carl Rogers

Referências:

NASCIMENTO, Maria Inês Corrêa. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. xliv, 948 p. (Biblioteca Artmed). ISBN 9788582710883.

Rogers, Carl R., Howard Kirschenbaum, and Valerie Land Henderson. The Carl Rogers Reader. Boston: Houghton Mifflin, 1989.

<https://archive.org/stream/gestaltpsycholog00cowa/gestaltpsycholog00cowa_djvu.txt> acesso 12 fev. 2017.

<https://beckinstitute.org/question-does-cognitive-behavior-therapy-include-insight/> acesso 12 fev. 2017.

Categorias: O que é?

Nayara Sena

Graduanda em psicologia, amo dividir conhecimento e aprender coisas novas sobre diversos assuntos, me considero uma entusiasta moderada de tecnologia, porém minha paixão maior é e sempre será a psicologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 8 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.